Ministério Público denuncia Fernando Haddad (PT) por corrupção e lavagem de dinheiro

Ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT) é vice na chapa de Luiz Inácio Lula da Silva Foto: Fernando Bizerra Jr/EFE

O Ministério Público de São Paulo denunciou Fernando Haddad, candidato à presidência da República pelo PT, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Haddad teria recebido 2 milhões e 600 mil reais da construtora UTC Engenharia para pagar uma dívida de campanha à prefeitura de São Paulo, em 2012. A denúncia é baseada na delação de Ricardo Pessoa, dono da UTC.

De acordo com Marcelo Mendroni, promotor do Grupo de Atuação Especial de Repressão à Lavagem de Dinheiro, o montante teria sido repassado pelo doleiro Alberto Youssef por meio de contratos falsos com gráficas. Além de Haddad, Youssef e Ricardo Pessoa, também foram denunciados o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e o ex-deputado estadual pelo PT Francisco Carlos de Souza, dono da gráfica com a qual Haddad tinha a dívida de campanha. O petista alega que está sendo perseguido por Pessoa porque teria cancelado um contrato superfaturado com a UTC.

Essa é a segunda vez que Haddad é denunciado por crimes relacionados à gestão. Ele foi acusado pelo Ministério Público na semana passada de improbidade administrativa e enriquecimento ilícito, no mesmo caso. Fernando Haddad deverá ser o substituto de Lula à presidência, já que o ex-presidente está preso e teve seu registro de candidatura rejeitado pelo TSE.

Reportagem, Ana Luiza de Carvalho

#Eleições2018