Morre ‘Gordinho’ crivado de balas no Parque 10

O garçom Anderson Oliveira Sifuente, conhecido como “Gordinho” e que foi crivado de balas neste domingo (17) durante um atentado, não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada desta segunda-feira (18). Ele passou por cirurgia em um hospital público de Manaus, mas não resistiu.

Anderson tinha 33 anos e possuía diversas passagens pela polícia por tráfico de drogas. Ele dirigia seu carro, um Polo de cor preta e placas NOJ-8560, no bairro do Parque Dez de Novembro, Zona Centro-Sul de Manaus, quando homens dispararam pelo menos 22 vezes contra ele.

Testemunhas informaram que os atiradores estavam em um Tucson preto. Anderson estava sozinho e foi atingido por quase todos os disparos. Por ter obesidade mórbida, ele ainda resistiu bastante aos ferimentos.

Anderson respondia a processos por lesão por acidentes de trânsito com vítima fatal, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e associação para o tráfico de drogas.

Compartilhe