Motorista condenado por estupro de vulnerável é preso após causar tumulto em delegacia

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe do plantão do 14° Distrito Integrado de Polícia (DIP) cumpriu na noite desta quarta-feira (27/06), por volta das 20h, mandado de prisão em razão de sentença condenatória por estupro de vulnerável em nome do motorista Joelcio Palheta Freitas, 45, após ele se envolver em uma briga familiar e causar confusão nas dependências do 14° DIP, situado na avenida Autaz Mirim, s/n°, bairro Jorge Teixeira, zona leste de Manaus.

De acordo com o delegado Cícero Túlio, plantonista da unidade policial, Joelcio, que a princípio dizia ser vítima de agressões, iniciou desordem na unidade policial e acabou contido por policiais civis do plantão. Durante consulta aos dados da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECP), foi verificado que ele havia sido condenado pela Vara Especializada em Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes a oito anos de prisão pelo crime de estupro de vulnerável, sendo considerado foragido da Justiça desde o ano de 2016.

Conforme a autoridade policial, o processo corre em segredo de Justiça pelo fato da vítima na época ter idade inferior a 14 anos e por se tratar de crime sexual. O mandado de prisão foi expedido pela juíza Patrícia Chacon, da Vara Especializada em Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes.

“É muito comum vermos pessoas condenadas ou criminosos com mandados de prisão vigentes indo a unidades policiais, talvez por imaginar que não terão seus registros policiais consultados, mas nós, como autoridades policiais, estamos atentas e diligentes quanto a esses casos, prendendo e encaminhando esses infratores ao sistema penitenciário”, ressaltou Cícero Túlio.

Após os procedimentos cabíveis na unidade policial, ele será levado à Central de Recebimento e Triagem (CRT) do Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), no quilômetro oito da rodovia federal BR-174, onde irá permanecer à disposição da Justiça.

FOTO: Divulgação/ Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Estado do Amazonas