Mulher que foi estuprada e perdeu bebê fica frente a frente com estuprador em Manaus

Manaus – A Polícia Civil do Amazonas, representada pelo delegado Ricardo Cunha, titular do 6° Distrito Integrado de Polícia (DIP), apresentou na manhã desta sexta-feira (13/7), durante coletiva de imprensa realizada às 9h30, no prédio da unidade policial, Márcio Romero do Nascimento Silva, 30, autor de estupro que teve como vítima uma autônoma de 34 anos, grávida de 12 semanas. Os dois ficaram frente a frente durante a apresentação.

Bastante emocionada, a vítima contou que já havia sido abordada pelo suspeito antes de ser atacada por ele e levada ao terreno baldio. O crime ocorreu no dia 20 de maio deste ano, em um terreno baldio situado na avenida Noel Nutels, bairro Cidade Nova, zona norte da capital.

Conforme Ricardo Cunha, câmeras do circuito interno de segurança de uma drogaria, no bairro Cidade Nova, registraram Márcio comprando preservativos antes de cometer o delito. No dia do fato, o infrator se aproximou da vítima e tentou convencê-la a manter relações sexuais com ele. No entanto, a mulher não demonstrou interesse à investida dele.

“Márcio ficou observando a mulher e tentou uma nova abordagem, quando a autônoma caminhava em frente ao terreno baldio.No local, ele a agrediu fisicamente e ela desmaiou. Quando a mulher acordou se deparou com o infrator consumando o ato. Avítima ficou internada por nove dias em um hospitalna capital e acabou perdendo o filho que estava esperando em razão do crime”, disse Cunha.

De acordo com a autoridade policial, o infrator foi preso no dia 25 de junho deste ano, em uma casa situada no município de Juruti, estado do Pará, durante ação conjunta deflagrada por policiais civis e militares lotados no lugar. Os policiais cumpriram mandado de prisão temporária, com prazo de 30 dias, por estupro, em nome de Márcio. A ordem judicial foi expedida em junho deste ano, pela juíza Careen Aguiar Fernandes, no Plantão Criminal da Comarca de Manaus.

“Logo após tomarmos conhecimento do crime representamos à Justiça o pedido do mandado, que foi deferido de imediato.As denúncias que recebemos ao longo das investigações em torno do caso apontavam que ele tinha fugido de Manaus. Foi a partir do apoio da imprensa e da população, na divulgação massiva das imagens do infrator, captadas pelas câmeras de segurança da drogaria, os policiais de Juruti conseguiram identificá-lo”, relatou o titular do 6° DIP.

Cunha ressaltou que Márcio estava escondido na casa de familiares no município de Juruti. O homem argumentou, em depoimento na delegacia, que fugiu de Manaus após a divulgação da imagem dele. “Ele nega ter cometido o crime, mas confirma ter mantido relações sexuais consentidas com a mulher. No entanto, ele não compareceu na delegacia para apresentar a versão dele, logo, há um indicativo de que ele não queria responder pelos atos praticados. Márcio chegou em Manaus na noite de quinta-feira, dia 12 de julho”, disse.

Márcio foi indiciado por estupro. O infrator irá permanecer na delegacia até o término dos procedimentos cabíveis em torno do caso. O delegado Ricardo Cunha destacou que irá representar à Justiça o pedido de prisão preventiva em nome do homem.

Compartilhe