Novembro Laranja – Famosos que tem perda auditiva e fonoaudióloga alerta sobre zumbido

Ouvir música muito alta pode ser uma das causas de se ter zumbido. Isso pode ser sinal de que a saúde auditiva não está bem. Caso a pessoa não se cuide, pode até ficar surdo. E não são apenas anônimos que podem passar por isso. Alguns famosos já assumiram que já sofreram com zumbido.

Um dos casos é do vocalista Chris Martin da banda britânica Coldplay. O músico revelou sofrer de Tinnitus, uma doença que causa um zumbido e ruído no ouvido e na cabeça. Ele teria descoberto a doença em 2002 e se culpa por ter ouvido música em altura elevada na adolescência.

Outro do mundo musical que passou por algo semelhante é o rapper e compositor Will.i.am, do grupo Black Eyed Peas. Ele diz que quando está em silêncio, é interrompido por um zumbido doloroso, que o leva a criar música a todas as horas do dia.

No Brasil, tem o caso do vocalista Rogério Flausino, do Jota Quest, que revelou ter perdido 30% da audição do ouvido direito. Ele conta que ficava sem entender o zumbido que sentia na cabeça. Ele diz que problema foi causado pelo earfone, um fone de ouvido usado durante os shows para ter o retorno do som recebido pelo público.

Já o jornalista e apresentador Pedro Bial tem problemas com agudos e graves no ouvido direito. A deficiência foi causada por conta da explosão de uma bomba perto dele durante a cobertura da guerra de Sarajevo. Por esse motivo, o cenário do seu talk show é invertido, com o apresentador do lado esquerdo e os entrevistados do direito.

Esses problemas podem acontecer com qualquer um. Por esse motivo, tem-se buscado avisar as pessoas sobre o zumbido por meio da campanha Novembro Laranja: Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido. Foi criada em 2009 com o objetivo de conscientizar a população sobre a realidade preocupante do aumento de problemas com a audição em todas as idades e mostrar tratamentos eficazes para o zumbido.

De acordo com a fonoaudióloga a Dra Cintia Fadini, o zumbido é um som que o cérebro produz para indicar que algo não está funcionando bem no sistema auditivo.

– Na maioria dos casos está associado ao início de uma perda auditiva. Quando os sintomas permanecem com o paciente e prejudicam as atividades diárias e ainda com piora à noite, é necessário buscar a pronta avaliação do otorrinolaringologista e do fonoaudiólogo – ressalta.

Segundo a especialista, assim que o incomodo se inicia, a pessoa deve buscar orientação médica. Ela comenta ainda que o zumbido, além de ser o início de uma perda auditiva, pode ser provocado por alteração metabólicas como diabetes, hipertensão e até mesmo o excesso de cortisol no organismo que é o estresse. “Por isso, é tão importante cuidar da nossa saúde auditiva o quanto antes, para não ter uma perda auditiva ou problemas mais graves no futuro”.

A especialista destaca também que crianças em idade escolar, também pode apresentar queixas auditivas, o que é fundamental pais e professores ficarem atentos. “Por exemplo, a desatenção e as dificuldades na aprendizagem podem indicar uma perda auditiva ou alteração no processamento auditivo.”

– Há quem confunda esses sintomas com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) ou até mesmo dislexia. Porém, os problemas na escola podem ser causados por problemas no sistema auditivo – conclui.

Sobre a dra. Cintia Fadini

Mestre em Fonoaudiologia pela Universidade Estadual Paulista – UNESP (2010), Dra Cintia Fadini é Fonoaudióloga Clínica e especialista em Processamento Auditivo (Avaliação e Tratamento) com experiência na área da Audição e da Aprendizagem. É também fonoaudióloga parceira de Aparelhos Auditivos Siemens.