“O leite materno não é fraco”, garantem especialistas

Existem mães que amamentam o filho, mas acham que o próprio leite não alimenta suficientemente. Os mitos de que o leite está fraco e ralo. Aí entram com bebidas como chá, água, suco, antes dos seis meses, por exemplo. Líquidos não possuem o mesmo valor nutricional do leite materno. Para desmitificar esse assunto, a coordenadora das ações de Aleitamento Materno, do Ministério da Saúde, Fernanda Monteiro, conta que é necessário as mães se conscientizarem que o leite materno é insubstituível na dieta de um bebê de forma exclusiva nos primeiros seis meses e continuado até os dois anos ou mais..

“O aleitamento materno é o mais completo alimento para uma criança. Completo em nutrientes e vitaminas. Ele é específico para a criança. Então, como o leite da vaca é específico para o bezerro, o leite da mãe é específico para a criança. Tem todas as características necessárias. Não precisa de nenhum outro complemento, então não precisa de água, de chá, de suco.

O vice-presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, Edson Ferreira, explica o quão especial é o leite materno para crescimento do bebê e como se torna o alimento adequado para o desenvolvimento físico e emocional saudável.

“Cortou o cordão umbilical, a nova ligação passa a ser o aleitamento materno, a ligação com a mama. Cada mamífero tem o seu leite próprio. Então, é apropriado para o desenvolvimento completo da criança.”

Por isso, não tem como deixar de lado a importância do aleitamento. O leite materno é o alimento ouro para todos os bebês. Você, que é mãe, pode se informar na unidade de saúde mais próxima da sua residência. Compartilhe com a sua criança o período e o prazer desse ato insubstituível. Lembre-se: amamentação é a base da vida.

#EuAmamento

Compartilhe