Parque Lagoa do Japiim pode abrigar Centro Especializado de Assistência Social

O líder do governo, Elias Emanuel (PSB) participou de uma visita ao Parque Lagoa do Japiim na última sexta-feira (30). Representantes da igreja católica da zona sul de Manaus, a secretária municipal de Ação Social, Goreth Garcia, e o secretário de Meio Ambiente do município, Itamar Oliveira, também estiveram presentes. O objetivo da visita é analisar o espaço que poderá abrigar o Centro Especializado de Assistência Social (Creas) da zona Sul de Manaus.

A arquidiocese vem lutando para implantar o centro especializado, desde a campanha da fraternidade de 2014 que tinha como tema ‘É para a liberdade que Cristo nos libertou’. Um documento com cinco mil assinaturas foi entregue ao antigo secretário da Semasdh Sildomar Abtibol.

Em reunião realizada na última quinta-feira (26) com os párocos, a atual secretária de Ação Social se comprometeu em buscar locais que pudessem abrigar o Creas zona Sul.

Na ocasião, o vereador Elias Emanuel sugeriu o espaço público Parque Lagoa do Japiim, que atualmente não utiliza toda sua capacidade, além de ser um prédio próprio do município, o que reduz os custos. “Hoje nós temos esse espaço que é da prefeitura e que está vago. Futuramente receberá um Horto Municipal que harmoniza com a proposta de um Creas”.

O padre João Abrantes, pároco da Santíssima Trindade, localizada no bairro Japiim, revela que os problemas sociais da área sul da cidade têm crescido abruptamente, reforçando ainda mais a necessidade da instalação de um Creas.

Para o pároco Orlando Santos a sugestão da lagoa é mais do que bem-vinda, pois representa vida que é a razão de existência do centro, além de ser um ponto fácil de acesso, essencial para a implantação. “Vai ser extremamente positivo termos o Crea aqui na lagoa e será uma grande conquista para o bairro do Japiim”, afirmou.

O Creas é uma unidade pública responsável pelo atendimento, orientação e apoio especializado e continuado de assistência social a indivíduos e famílias com seus direitos violados. Hoje para uma determinada área possuir um centro é necessário que tenha 200 mil habitantes. A zona Sul, que abrange 18 bairros, tem 286 mil. O bairro do Japiim abriga aproximadamente 60 mil moradores e possui diversos espaços de extrema relevância para o desenvolvimento da capital