Pesquisa revela força do PSL de Bolsonaro no Amazonas

A pesquisa da empresa Intake Marketing e Pesquisa, publicada nesta quinta-feira (28), revela que o pré-candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) tem 27,2% das intenções de votos do eleitorado do Amazonas, empatando tecnicamente com o ex-presidente Lula (PT), que sempre foi campeão de votos na região.

Os números, segundo o presidente estadual do Partido Social Liberal (PSL), tenente coronel de reserva Ubirajara Rosses, mostram a força de Bolsonaro no Estado, e revelam que o povo amazonense deseja uma mudança no cenário político nacional, devastado por escândalos de corrupção revelados pela Operação Lava Jato.

“Essa pesquisa mostra que o movimento Bolsonaro tem força mesmo sem dinheiro, e estamos conseguindo vencer sem ter que nos sujar com recurso de qualquer cacique político. Na verdade, esse movimento não precisa de recursos, ele nasce de um sentimento de mudança nascido no coração de cada brasileiro que quer ver o país voltar a crescer com responsabilidade e moralidade”, disse.

Rosses destaca ainda a evolução de Bolsonaro desde que o novo diretório do PSL no Amazonas tomou posse em 26 de março. O presidenciável saltou de 20,6% das intenções de votos em abril para 23% maio e fechou junho com 27,2%.

“Assumimos a gestão do PSL e trabalhamos para intensificar o nome do Bolsonaro e isso tem dado certo. Os números mostram que o partido está avançando no Estado”, concluiu.

A pesquisa
A pesquisa da Intake, registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) sob o número AM-04660/2018, entrevistou 1.100 eleitores, sendo 700 em Manaus e 400 em oito municípios do interior (Careiro, Iranduba, Itacoatiara, Manacapuru, Novo Airão, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva e Silves). A coleta aconteceu entre os dias 22 a 25 de junho.

O ex-presidente Lula figura com 27,8% das intenções dos votos, acompanhado de perto por Bolsonaro, que tem 27,2%. Na sequência, aparece Marina Silva (Rede) com 13,1% e Ciro Gomes (PDT) com 8,2%. Álvaro Dias (Podemos) e Geral Alckmin (PSDB) aparecem com 2,1 e 2%, respectivamente.

A coleta de dados mostra, também, que 7,1% dos eleitores pretendem votar em branco ou anular seu voto, e 7,7% não sabem quem vão escolher para governar o país.