Pesquisa revela opinião de paulistas sobre a maconha

Com as eleições se aproximando, vários assuntos considerados polêmicos aparecem nos discursos dos políticos e eleitores. Um deles é a legalização da maconha. Uma pesquisa feita neste mês revelou que cerca de 66% dos paulistas são contra a legalização da maconha no país e que 67% não votariam em um candidato que apoiasse a legalização.

Os dados são da empresa Vertude, que realizou a pesquisa nos dias 11 e 12 de julho com moradores da Região Metropolitana de São Paulo e do interior do estado.

Apesar de o resultado ser negativo quando se trata da legalização, quase 80% dos entrevistados já sabem que a maconha possui uso medicinal. A violência no país também foi abordada na pesquisa, revelando que 60% dos paulistas acreditam que a legalização não contribuiria para a diminuição do índice de violência.

De acordo com Ricardo Brasil, CEO da Vertude Pesquisa, as discussões sobre corrupção e economia estão em alta por conta das eleições, mas também é importante saber o que os cidadãos acham de temas mais delicados.

“A gente acabou optando por falar sobre a maconha como primeiro assunto uma vez que a gente tem notado um movimento importante de discussão em relação a esse ponto. em vários países. O relaxamento da lei nos Estados Unidos, em outros países, aqui no Uruguai, em relação ao consumo tanto medicinal como recreativo da maconha. E a gente queria entender como que o cidadão se posicionaria em relação a esse assunto”

Ricardo acrescenta que outras pesquisas com temas polêmicos estão sendo planejadas para serem feitas até as eleições.

“A gente decidiu fazer uma série de pesquisas focadas nesses pontos. Essa sobre maconha foi a primeira que a gente fez, a gente ainda pretende fazer uma pesquisa também sobre a questão do aborto, uma outra um pouco mais ampla em relação à legalização das drogas, à redução da maior idade penal, à questão do casamento com pessoas do mesmo sexo. Então nossa ideia é produzir uma série de pesquisas”

Para descobrir a opinião dos paulistas a respeito da legalização da maconha, a Vertude Pesquisa entrevistou 908 pessoas.

Reportagem, Larissa Lago