Pesquisa revela que mais de um quarto dos eleitores votariam nulo ou em branco para presidente

Foi divulgada na sexta-feira (13) uma nova pesquisa com a intenção de voto dos pré-candidatos à Presidência da República. A pesquisa, encomendada pela XP Investimentos, foi realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas, o Ipespe, entre os dias 9 e 11 de julho. Em três dos quatro cenários pesquisados, o percentual de votos nulos ou brancos é superior ao de qualquer pré-candidato.

Na opinião do cientista político Christian Lohbauer, isso prova que as eleições deste ano permanecem indefinidas.

“Qualquer pessoa que der alguma indicação de que sabe o que vai acontecer, não sabe. É falso. Essa eleição está totalmente aberta, vale a vitória para qualquer um dos candidatos que teria alguma chance”.

A pesquisa analisou quatro cenários. Em todos eles, menos no que o ex-presidente Lula é considerado candidato, o pré-candidato pelo PSL, Jair Bolsonaro, lidera as intenções de voto. Também nestes cenários, a maioria dos entrevistados declarou que seus votos seriam em branco ou nulos.

No primeiro cenário, sem a presença de candidatos do PT, os votos brancos ou nulos representam 27%. Jair Bolsonaro aparece com 23%, seguido de Marina Silva com 13, Ciro Gomes com 9, e Geraldo Alckmin com 8%.

No segundo cenário, com Fernando Haddad como candidato pelo PT – sem apoio de Lula – os votos nulos ou brancos continuaram com 27%. Em seguida, Jair Bolsonaro se mantém na primeira colocação, com 24%, seguido de Marina Silva, com 14%. Ciro Gomes e Geraldo Alckmin permaneceram com nove e oito pontos percentuais, respectivamente. Neste cenário, quem se destaca também é o pré-candidato Henrique Meirelles – que triplicou as intenções de votos nas últimas semanas, chegando a 3% das intenções.

O cenário muda quando o ex-presidente Lula é considerado candidato. Nesta situação, Lula lidera a pesquisa, com 30% da preferência dos entrevistados. Em seguida aparece Jair Bolsonaro com 20%. Os votos brancos e nulos representam 13% da preferência dos eleitores. Em seguida, Marina Silva aparece com 10%, seguida de Geraldo Alckmin e Ciro Gomes com 7% cada.

No entanto, para o cientista político Christian Lohbauer, a chance do ex-presidente ser candidato é nula.

“Olha, eu tenho uma opinião muito, talvez, fora da curva em relação à candidatura do ex-presidente. Eu acho que as chances do ex-presidente ser candidato é zero. Eu nem entendo porquê que se insiste tanto na mídia em geral de colocar ele nas pesquisas”.

O quarto cenário analisado pelo Ipesp coloca Fernando Haddad como candidato do PT com o apoio do ex-presidente Lula. Nessa situação, os votos nulos ou brancos foram citados por 25% dos entrevistados. Jair Bolsonaro aparece com 21%, seguido de Haddad, com 12%, Marina Silva com 11 e Ciro Gomes com 8%.

Segundo a pesquisa, na última eleição, 51% dos entrevistados definiram os seus votos para presidente após o início do período de campanhas no rádio e na televisão. Apenas 39% dos eleitores afirmaram ter escolhido seus candidatos antes disto.

Reportagem, Paulo Henrique Gomes