Pistoleiros da FDN são presos acusados de cometer 15 assassinatos

A Polícia Civil do Amazonas apresentou na manhã desta quinta-feira (20), dois homens acusados de atuarem como pistoleiros da facção criminosa Família do Norte (FDN). A dupla seria integrante de um grupo que assassinava rivais da facção e pessoas envolvidas com tráfico de drogas.

Durante coletiva de imprensa, nesta quinta-feira (20), Everton Pereira de Souza, de 24 anos, conhecido como “Chulé” e Caio Monteiro Pinheiro, de 25 anos, não quiseram comentar as acusações.

De acordo com informação da polícia, uma das vítimas seria um traficante que roubou R$ 90 mil da facção criminosa e teve partes do corpo serradas quando foi torturado até morte pelos próprios ex-comparsas.

Everton é acusado pela polícia como autor de 15 homicídios ocorridos em Manaus desde 2015 até este ano. No entanto, ele confessou para polícia apenas nove dos assassinatos. O valor recebido por cada crime era de R$ 500 a R$ 800 por cada homicídio.

“Eles formaram uma equipe chamada Trem Bala composta por seis pessoas. Prendemos dois, outros estão com mandados de prisão e um deles já morreu. O Everton está sendo investigado por 15 homicídios, dos quais nove ele assume a autoria e, inclusive, ele relata em detalhes como ocorreram essas execuções. Essa equipe ficava a serviço da facção criminosa no Amazonas, mas ele relatou também que cometeu um duplo homicídio em Oriximiná no Pará neste ano”, afirmou o delegado.

loading ...