PM intercepta bando que executaria rivais e cinco morrem em troca de tiros

O bando pretendia executar rivais no bairro

A SSP-AM informa que a Polícia Militar interrompeu a atuação de uma quadrilha de traficantes que planejava praticar homicídios contra rivais no bairro São Jorge, zona centro-oeste de Manaus, na noite desta quinta-feira (27).

Policiais da Força Tática estavam circulando no São Jorge apurando a informação de que um grupo criminoso, em diversos carros, estaria se dirigindo ao bairro para executar traficantes rivais;

Por volta das 22h, policiais da 8ª Companhia Interativa Comunitária, em patrulhamento na Avenida Brasil, no bairro da Compensa, depararam-se com um veículo Ford Fiesta, branco, placa fria JXI 6543, ocupado por dois homens. Os infratores começaram a efetuar disparos de arma de fogo contra a viatura. Os policiais iniciaram perseguição ao grupo, por dentro do bairro São Jorge, e, juntamente com a viatura da Força Tática, fecharam o cerco aos criminosos na esquina da Humberto de Campos, com Alfredo da Mata. Os homens não se renderam, continuaram atirando contra os policiais, foram baleados e vieram a óbito;

Reforços da Força Tática e da Rocam foram enviados para a área. Ainda na Rua Humberto de Campos, os policiais militares abordaram outro veículo, modelo Polo, de cor cinza, placa ainda não informada, onde estavam quatro infratores;

Depois dessas prisões, os policiais receberam a informação de que outros integrantes do bando criminoso estariam se dirigindo a uma estância localizada no Beco do Jacarezinho, nas proximidades da Rua Humberto de Campos. Novamente houve troca de tiros e três infratores vieram a óbito;

Ao longo desta ação, seis criminosos foram presos, três pistolas (1 calibre 380, 1 calibre 9mm, 1 .40) e uma espingarda calibre foram apreendidas, além de dois carros;

Algumas viaturas policiais foram alvejadas por tiros, mas nenhum policial foi ferido;

O secretário de segurança Pública, Anézio Paiva, acompanhou todo o desenrolar da operação policial e determinou reforço no patrulhamento das ruas. Não há novos registros de ações desse tipo. Paiva ressalta que as forças de segurança são o braço forte do Estado atuando para proteger a população e estão a postos para preservar a ordem. Além das operações intensificadas nos últimos dias, uma ação de investigação está em curso para identificar e prender os indivíduos responsáveis por homicídios registrados na capital. Os primeiros resultados desse trabalho, que ainda não terminou, serão apresentados nesta sexta-feira, conforme programação que estava previamente acertada entre os órgãos de segurança.

Compartilhe