Polícia Civil identifica furto de energia em frigorífico desativado e prende morador pelo crime

Investigadores da Delegacia Especializada em Combate ao Furto de Energia, Água, Gás e Serviços de Telecomunicações (DECFS) prenderam em flagrante, na manhã desta quinta-feira (13/09), o autônomo Paulo Oliveira de Souza, 62, após identificar furto de energia em um imóvel onde o idoso morava, no bairro Novo Aleixo, zona norte. Segundo o delegado, no local funcionava um frigorífico que estava desativado há 10 anos.

O delegado Felipe Dias Vasconcelos, titular da unidade policial, afirma que diligências em torno do caso foram iniciadas após um representante da Eletrobras Distribuição Amazonas comunicar aos policiais civis, por meio de carta-denúncia, que um imóvel localizado na rua Indiaporã, bairro Novo Aleixo, zona norte da capital, apresentava status do fornecimento de energia cortado por dívida desde o mês de dezembro de 2017, entretanto havia suspeita de que no lugar teria ligação clandestina de energia.

A autoridade policial arbitrou fiança no valor de um terço do salário mínimo para o idoso que, após o pagamento do valor estipulado, foi liberado para responder ao processo em liberdade

“O imóvel, que estava com a unidade consumidora em nome de uma empresa de transporte e logística, mostrava um débito no valor de mais de R$ 306 mil. Ao longo das diligências, formalizamos a requisição de perícia para agendarmos a ação policial. Na manhã de hoje, por volta das 10h, nossa equipe, acompanhada por fiscais da concessionária de energia e peritos do Instituto de Criminalística (IC), nos deslocamos até o lugar para a realização da inspeção, onde fomos recebidos por Paulo, que foi quem autorizou a realização da perícia no lugar”, explicou Vasconcelos.

O titular da DECFS informou que as equipes identificaram que o imóvel funcionava como frigorífico, porém estava desativado há 10 anos. Conforme o delegado, Paulo reside no local há quatro meses e o mesmo alegou que pelo fato do lugar ser alvo de depredações e também de furtos, ele entrou em acordo com o proprietário do imóvel afirmando que cuidaria do espaço e em troca iria morar no lugar sem pagar aluguel.

“Durante a perícia verificamos a existência de uma ligação trifásica, além de não haver medidor de energia, que estava com ligação direta, sem o consentimento da concessionária. Após a constatação dos fatos, foi aplicado o Termo de Ocorrência de Inspeção (TOI) e em seguida foi cortada a ligação irregular de energia”, disse o delegado.

Vasconcelos ressaltou, ainda, que durante a ação foram encontrados no lugar, restos de alimentos e, por este motivo, foi instaurado um Inquérito Policial (IP) para apurar possíveis danos à saúde pública. Paulo foi autuado em flagrante por furto de energia. A autoridade policial arbitrou fiança no valor de um terço do salário mínimo para o idoso que, após o pagamento do valor estipulado, foi liberado para responder ao processo em liberdade.

FOTOS: Divulgação / Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Estado do Amazonas