Polícia Civil recaptura em Teresina fugitivo que cumpria pena pela por série de homicídios em Manaus

A Polícia Civil do Amazonas fez balanço na manhã desta segunda-feira (6/8), às 11h, no prédio da Delegacia Geral, onde apresentou o fugitivo do Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM2) Alexandre Alves da Silva, 23, o “Cagão”,procurado desde o dia 12 de maio deste ano, após fugir da unidade prisional, onde cumpria pena por homicídio qualificado. O infrator foi preso pelas equipes do DRCO e Seai, com o apoio da Polícia Civil do Piauí,na manhã da última quinta-feira (2/8), em Teresina, capital do estado do Piauí.

Conforme o delegado Juan Valério, Alexandre é um dos 35 detentos que fugiu no dia 12 de maio deste ano, do CDPM 2, situado no quilômetro oito da rodovia federal BR-174.Ele foi presono dia 5 de março deste ano, pelas equipes do DRCO, em cumprimento a mandado de prisão preventiva por homicídio qualificado. A autoridade policial ressaltou que o jovem estava sendo investigado, ainda, por envolvimento em mais 10 homicídios ocorridos na zona oeste de Manaus.

Prisão – Ao longo da coletiva de imprensa, Juan Valério disse que,após a fuga dos detentos do CDMP 2, as equipes de investigação do DRCO deflagraram uma ação, em conjunto com a Seai, para localizar os infratores. “A partir do trabalho investigativo, conseguimos identificar o endereço onde Alexandre estava. Ele foi para Belém, no Pará, em uma balsa e, posteriormente, embarcou em um avião com destino a Teresina. O jovem estava levando uma vida tranquila e foi preso na casa onde estava morando”, comentou o diretor do DRCO.

O titular da Seai destacou que o infrator utilizou uma identidade falsa durante todo o percurso até Teresina. Em depoimento, Alexandre disse que recebeu o apoio de um indivíduo para se manter no lugar. Herbert Lopes afirmou, ainda, que após a recaptura do fugitivo será possível apurar, com precisão, como os infratores conseguiram deixar as instalações do CDPM 2.

Periculosidade – De acordo com Valério, Alexandre era considerado um dos principais fugitivos do sistema prisional do Amazonas. “Ele é o braço direito de Alexsandro Oliveira dos Santos, 32, conhecido como “Sandrinho” que também está foragido. Além disso, era um dos principais executores de uma facção criminosa que atua no Estado. Ele pretendia, ainda, passar de executor para mandante de crimes. Alexandre assumiu a autoria de 12 homicídios, mas está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) por envolvimento em mais de 20 execuções”, enfatizou o diretor do DRCO.

Já o secretário Herbert Lopes, da Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai), vinculada à Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), ressaltou que os servidores das delegacias e departamentos da Polícia Civil, juntamente com as equipes da Seai, estão, 24h por dia, mantendo contato, afim de elucidar os homicídios ocorridos na capital nos últimos tempos. “As buscas pelos demais foragidos irão continuar”, pontuou.

Indiciado – Após os procedimentos cabíveis no departamento, Alexandre será encaminhado para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e posteriormente reconduzido ao sistema prisional. O infrator será indiciado, ainda, por falsidade ideológica.

FOTO: Erlon Rodrigues/ Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Estado do Amazonas.