Polícia prende sete pessoas durante a operação “Peregrino”

A Polícia Civil do Amazonas deflagrou na manhã desta sexta-feira (15/06), no município de Coari, distante 363 quilômetros em linha reta de Manaus, mais uma fase da operação “Peregrino”, denominada Heléne, que resultou nas prisões de sete pessoas, sendo uma em cumprimento a mandado de prisão preventiva, três em cumprimento a mandados de prisão temporária e três em flagrante.

Dentre os presos, Roziane da Costa Amaral, 22, em posse de dois aparelhos celulares que pertenciam ao casal Kazuyasu Tkano e Maria Soliange Alves Vieira, vítima de latrocínio ocorrido na manhã da última quarta-feira (13/06), no bairro Flores, zona centro-sul de Manaus. Kazuyasu e Maria tinham, respectivamente, 68 e 40 anos.

Outras duas pessoas e uma adolescente de 15 anos foram conduzidas à delegacia por suspeita de envolvimento com a venda de entorpecentes naquele município. Ao longo da operação os policiais apreenderam, também, duas motocicletas, drogas, dinheiro e aparelhos eletroeletrônicos oriundos de furtos.

Sob a coordenação do delegado-geral adjunto da instituição, Antonio Chicre Neto, e do delegado José Afonso Barradas, titular da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari, a operação, iniciada por volta das 6h, teve por objetivo cumprir um mandado de prisão preventiva, três mandados de prisão temporária e sete mandados de busca e apreensão, com o intuito de desarticular o tráfico de drogas no bairro Santa Helena, em Coari.

Os trabalhos contaram com o apoio de policiais militares lotados em Coari. As ordens judiciais foram expedidas no dia 30 de maio deste ano, pelo juiz Fábio Lopes Alfaia, no plantão da Comarca daquele município.

Presos – Maria Thayane Pereira da Silva, 22, foi presa em cumprimento a mandado de prisão preventiva por associação criminosa e corrupção ativa. A cozinheira marítima Maria Rosa Amaral de Lima, 54; o filho dela, Ronaldo Amaral Silva, 28, conhecido como “Branco”; e Maycon Rodrigues de Oliveira, 28, foram presos em cumprimento a mandados de prisão temporária, com prazo de 30 dias. Edevan Cavaleiro Mesquita, 28, o “Bombado”, e Isleilson Mesquita da Silva, 27, chamado de “Dor”, foram presos em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas.

O delegado-geral adjunto informou que Roziane é companheira de Mateus Ferreira, 21, autor do latrocínio do casal Kazuyasu e Maria Soliange. Após a prisão de Mateus, efetuada pelas equipes da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd) na tarde de quinta-feira (14/06), ele informou que teria enviado em uma embarcação com destino ao município de Coari, uma encomenda contendo os celulares das vítimas.

Chicre Neto explicou que a infratora foi presa no momento em que foi buscar a encomenda despachada pelo companheiro dela. “A equipe da Derfd, após tomar conhecimento de que os celulares das vítimas estariam indo pra Coari, nos informou. Aguardamos a embarcação chegar ao município e, no momento em que Roziane foi buscar a encomenda, conseguimos efetuar a prisão dela em flagrante e recuperar os celulares das vítimas”, argumentou.

Material apreendido – Durante a ação, as equipes apreenderam duas motocicletas sem documentação e, possivelmente, com restrição de roubo ou furto; R$ 318 em espécie, uma porção média de maconha do tipo “skunk”, uma balança de precisão, quatro televisores, um apar0elho de ar-condicionado e duas caixas amplificadas, além dos dois celulares do casal vítima do latrocínio em Manaus.

Dois indivíduos, sendo um de 32 anos e outro de 24 anos, além de uma adolescente de 15 anos, foram conduzidos à delegacia para prestarem esclarecimentos. Os três foram ouvidos e liberados após assinarem Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Indiciamentos e Flagrantes – Maria Thayane foi indiciada por associação criminosa e corrupção ativa. Maria Rosa, Ronaldo e Maycon foram indiciados por tráfico de drogas. Edevan e Isleilson foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas. Já Roziane foi autuada em flagrante por receptação. Ao término dos procedimentos cabíveis na DIP, todos os sete presos serão levados para a Unidade Prisional de Coari, onde irão ficar à disposição da Justiça.

O delegado José Afonso Barradas destacou que as investigações em torno do tráfico de drogas no bairro Santa Helena duraram, aproximadamente, quatro meses. “Para deflagrarmos essa operação hoje em Coari o trabalho de investigação durou cerca de quatro meses. O levantamento dos alvos foi realizado pela nossa equipe de investigação e, também, pelo setor de Inteligência da Polícia Militar que atua em Coari”, declarou o titular da DIP de Coari.

Fase da operação Peregrino em Coari é denominada Heléne

O delegado-geral adjunto Antonio Chicre Neto explicou que essa fase da operação “Peregrino” em Coari foi denominada Heléne em referência ao grego Heléne, que deu origem ao nome “Helena”, filha do deus da mitologia grega Zeus, nome do bairro onde foi deflagrada a operação.

O titular da DIP de Coari destacou que foi a primeira vez que foi deflagrada operação no bairro Santa Helena. “As diligências naquele bairro iniciaram após recebermos várias denúncias de moradores daquela localidade que estavam se sentindo incomodados com o tráfico de drogas naquela região”, pontuou José Afonso Barradas.

Segundo o delegado-geral adjunto da instituição, além de Coari, a operação “Peregrino” já foi deflagrada nos município de Benjamin Constant, Borba, Lábrea, Eirunepé, Autazes, Maués, Parintins, Careiro Castanho, Tefé e Tabatinga. “Durante a operação realizada nesta sexta-feira no município de Coari, conseguimos prender os principais líderes do tráfico de drogas no bairro Santa Helena, além de prendermos, por receptação, a companheira do autor do latrocínio ocorrido na última quarta-feira em Manaus e recuperar os celulares das vítimas”, pontuou o delegado-geral adjunto da Polícia Civil do Amazonas.

FOTO: LANA HONORATO/PC-AM