Policiais Civis de Iranduba prendem integrantes de quadrilha envolvida em homicídios

show_imgA Polícia Civil do Amazonas por meio dos servidores lotados na 31ª Delegacia Interativa de Polícia, do município de Iranduba, distante 27 Km de Manaus, prendeu na manhã desta terça-feira (30), uma dupla apontada pelo envolvimento no homicídio e tentativa de homicídio que vitimou duas pessoas, dia 30 de novembro, no Km 12, da Rodovia AM-070. Foram presos em via pública, Bruno Oliveira da Silva, 21, e Adriana Feitoza Alves, 23, em cumprimento de mandado de prisão.

O crime teria sido motivado por disputa de ponto de vendas de drogas. De acordo com o responsável pela prisão, o Titular da Delegacia de Iranduba, Delegado Paulo Mavignier, as investigações revelaram que o mandante do crime seria Carlos Valter Parente, conhecido na região como “Junior Boca de Lata”, que comandava o tráfico de drogas no município antes de ser assassinado no início do mês de dezembro.

“Carlos Valter era um perigoso bandido e foi morto pelos próprios presos dentro da cela. Segundo os detentos, ele foi assassinado porque não tinha um bom relacionamento com eles e brigava por espaço dentro da carceragem. Ele era um dos integrantes da mesma quadrilha da qual a dupla presa hoje também fazia parte, a parceria era tão grande que os crimes cometidos pelo casal foram encomendados pelo próprio Carlos”, informou o Delegado Mavignier.

De acordo com as investigações, as vítimas teriam se envolvido em uma confusão com um dos integrantes da quadrilha, e que para se vingar, seguiu as vítimas e passou as coordenadas para que Bruno e Adriana pudessem executá-los. A vítima Hércules da Silva Brás, 25, morreu na hora do atentado com pelo menos três tiros, já a outra vítima Janderson Cornélio da Silva, 22, foi baleado no abdômen, mas sobreviveu.

Após reunir provas do crime e dos envolvidos, o Delegado Paulo Mavignier solicitou a prisão preventiva dos acusados que foi prontamente atendida e expedida pela juíza da 1ª Vara da Comarca do município, Rosália Guimarães. Bruno Oliveira continuará detido na unidade policial, e Adriana Feitoza será encaminhada ao Posto Policial situado no Distrito de Cacau Pirêra, pertencente à Iranduba. Ambos foram autuados pelo crime de homicídio doloso e estão presos à disposição da Justiça.

As investigações continuam com o objetivo de localizar e prender uma quarta pessoa envolvida no crime que está foragida, mas que não teve o nome revelado para não atrapalhar as investigações.