Prefeitura lança projeto contra a violência infantil

Com o objetivo de aprimorar as ações intersetoriais do município, promovendo a cultura da paz e reduzir a exposição à violência infantil, ampliando os potenciais de pleno desenvolvimento na primeira infância, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), lançou, na manhã desta quinta-feira, 21/6, o projeto Primeira Infância: A Cultura da Paz e o Território que Protege, no auditório Zany dos Reis da Câmara Municipal de Manaus (CMM), São Raimundo, zona Oeste.

Com índices de violência contra crianças e adolescentes cada vez maiores no Norte do país, colocar projetos como este em prática torna-se uma conquista de extrema importância para a sociedade, destacou o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, durante a apresentação das ações. “É por meio do investimento na qualidade de vida dessas crianças que podemos construir uma cidade mais segura no futuro”.

A aplicação do projeto piloto acontecerá em dois bairros, nas zonas Leste e Oeste da cidade, Mauazinho e Compensa, respectivamente. Serão oferecidos treinamentos para a comunidade e para o profissional em saúde, por meio de ferramentas institucionais, sobre o crescimento e desenvolvimento na primeira infância, orientações sobre como agir e reportar casos de violência, sobretudo sexual, para o reconhecimento de casos suspeitos, além de abordar questões relacionadas ao agressor, às condutas, quando houver identificação de casos, e possível tratamento.

A coordenadora do projeto, que também responde pelo Serviço de Atendimento às Vítimas de Violência Sexual (Savvis), a médica Zélia Campos, explicou que o tempo previsto para a realização desse projeto piloto é de seis meses, período necessário para que os objetivos sejam alcançados. “Espera-se que, por meio da iniciativa e do trabalho para colocá-la em prática, consigamos reduzir os problemas pela violência na nossa cidade, como alterações no desenvolvimento cognitivo, social e emocional da criança, além da predisposição para doenças como diabetes, hipertensão e obesidade”.