Preso homicida que virou pastor e montou quatro igrejas no AM para sobreviver

Manaus – Daniel Mariano da Silva, 30, e a companheira dele, Jessica Anaqueri Azevedo, 24, foram presos por estarem envolvidos no homicídio de Wallace de Souza Batista, conhecido como “Preto”. Daniel estava foragido da Justiça de Roraima e fugiu para o Amazonas, onde se intitulou como pastor e abriu quatro igrejas evangélicas no interior para sobreviver do dinheiro arrecadado.

A Polícia Civil do Amazonas, representada pelo delegado Jeff David Mac Donald, titular da DEHS, apresentou Daniel, que foi preso em cumprimento de mandado de prisão temporária por homicídio qualificado, na manhã desta quarta-feira (20).

Segundo o delegado, “Preto” tinha 32 anos e foi morto na tarde do dia 23 de março deste ano, por volta das 17h40, em uma área de mata fechada, situada na terceira etapa do bairro Coroado, zona leste de Manaus.

O delegado explicou que a vítima tinha um relacionamento amoroso com Jessica e com uma outra mulher identificada como Silvane Ribeiro da Silva, que está sendo procurada pela polícia.

Na ocasião do delito, os infratores, acompanhados de outro casal, cometeram o crime utilizando uma arma branca. O delegado destacou, ainda, que Daniel e Jessica se apresentam como pastores evangélicos, mas não possuem ligação com qualquer igreja.