Previdência de Manaus fecha o semestre com R$ 939,8 mi na carteira de investimento

16.08.18 Previdência fecha o semestre com R$ 939,8 mi na carteira de investimento. Fotos: Luíza Parente.

A Manaus Previdência fechou julho com R$ 939,8 milhões na sua carteira de investimento. O resultado foi divulgado na manhã desta quinta-feira, 16/8, durante reunião entre a presidência com as diretorias, gerências e órgãos de gestão deliberativa e de assessoramento direto.

E pela primeira vez na história da previdência municipal, o encontro contou com a participação de um aposentado do município, que teve possibilidade de não apenas se aprofundar sobre a realidade da previdência, mas tirar dúvidas diretamente com a direção da autarquia.

Na avaliação dos números do setor, o diretor-presidente Silvino Vieira explicou que a rentabilidade da carteira em julho foi de 2,12%, contra uma meta atuarial de 0,84%. O volume de R$ 939 milhões só não foi maior devido os reflexos da economia brasileira, em virtude da paralisação dos caminhoneiros, em maio, assim como o pagamento da primeira parcela do 13º salário aos aposentados e pensionistas, em junho, quando a previdência teve que desembolsar R$ 10 milhões da carteira para honrar o compromisso. “Todos os nossos números de investimentos diz que nós fechamos o mês de julho com quase R$ 940 milhões”

Fundos problemáticos são aqueles conhecidos popularmente como “fundos podres”. São assim denominados devido a inadimplência nos créditos que compunham o patrimônio do fundo. Atualmente, a Manaus Previdência possui 14 fundos problemáticos, equivalente a R$ 86,2milhões. Os investimentos nesses fundos foram realizados no período de 2008 a 2012.

Para este segundo semestre, o superintendente de investimentos, Flávio Castro, lembrou que a autarquia vai encurtar um pouco a carteira – aplicar em fundos onde os prazos de investimentos são mais curtos -, decisão acertada na última reunião do Comitê de Investimentos (Cominv), na última terça-feira, 14, em decorrência das eleições no País.

Transparência. Foi como o aposentado Dilair Braga, 74, definiu os trabalhos, após sair da reunião de indicadores, onde viveu a experiência de acompanhar junto com os gestores a explanação de todos os indicadores do órgão pela qual recebe a sua aposentadoria, além de conhecer as demandas de cada setor, os problemas e as soluções propostas. “A reunião foi muito proveitosa e mostrou que não é necessário nem participar desse encontro para comprovar a eficiência dessa diretoria, pois vemos essa eficiência em tudo, quando aqui chegamos”

Dilair foi convidado a participar da reunião pelo próprio diretor-presidente da autarquia, que viu no ex-professor de educação física muito interesse pela saúde financeira da previdência em cada encontro de ambos nas dependências da instituição.

Aposentado desde 2002, o ex-funcionário da Secretaria Municipal de Educação (Semed) é um ativo participante das atividades oferecidas pela Manaus Previdência. Já fez vários cursos oferecidos pela instituição e atualmente, é aluno aplicado do curso de espanhol, já com intenção de se matricular no curso de libras, que será oferecido em outubro. “Aqui você só encontra coisas que alegram o espírito. E o importante é isso: ficarmos com o espírito alegre”, concluiu.