Primeira turma de servidores concursados pela DPE-AM vai reforçar o atendimento na capital e interior

Este foi o primeiro concurso realizado na história da DPE-AM com essa finalidade desde a criação do órgão em 1990

A primeira turma de servidores aprovados em concurso público para o quadro suplementar da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) vai reforçar às áreas técnica, jurídica e de atendimento social à população em unidades de Manaus e do interior. Os primeiros 13 nomeados tomaram posse nesta segunda-feira, dia 23, de julho, em cerimônia realizada no auditório da Escola Superior da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (Esudpam), na Rua 24 de Maio, Centro.

Os novos servidores da DPE-AM irão para os polos de Parintins, Humaitá e Itacoatiara, sendo ocupantes dos cargos de analista jurídico e assistente técnico destinados a reforçar o atendimento nestas unidades do interior.

Em Manaus, serão inicialmente reforçados os quadros das unidades da Casa da Cidadania, no Conjunto Celetramazon, no Adrianópolis, zona centro-sul, do Shopping Sumaúma, na Cidade Nova, zona norte, e Pronto Atendimento ao Cidadão da Compensa, zona oeste, além de setores administrativos da sede da DPE-AM. As nomeações de mais aprovados acontecerão à medida que a DPE tiver orçamento para fazer.

Este foi o primeiro concurso realizado na história da DPE-AM com essa finalidade. Desde sua criação, em 1990, a Defensoria foi agregando ao seu quadro profissional servidores originários de outros órgãos da administração pública estadual.

Em seu discurso para saudar o ingresso dos servidores, o defensor público geral do Estado, Rafael Barbosa, reafirmou o empenho da sua gestão voltado à transformação da Defensoria Pública em uma instituição mais forte, incluindo os novos servidores como uma ferramenta de fortalecimento. “Tenho certeza de que, com essa força nova e o fôlego renovado, vamos fazer mais por essa população tão carente”, afirmou.

O defensor geral também ressaltou a meta de interiorização da Defensoria Pública, uma das prioridades da instituição. “O interior é amor à Defensoria, é muito amor a essa esperança que a gente ainda consegue manter de que é possível transformar a sociedade, de que é possível tratar o outro com carinho, com respeito e acima de tudo, humanidade. Mais uma vez, parabenizo a todos os servidores empossados e aos seus familiares”, disse, lembrando aos novos servidores o tratamento que deve ser dispensado aos assistidos da DPE.

O subdefensor público-geral, Antonio Cavalcante, também falou aos servidores afirmando que a posse dos primeiros concursados é a realização de um sonho, idealizado pelo defensor geral e resultado de trabalho árduo.

“Teimamos em manter os ideais que tínhamos quando crianças de que é possível ser um agente de transformação social. A DPE constrói um mosaico com a imagem de uma sociedade melhor. Então, esperamos dos novos servidores a seriedade e o compromisso, porque nosso salário é pago com os impostos cobrados dos cidadãos. Esperamos também o máximo respeito pelo assistido que, quando chega à DPE, já bateu em várias portas”, concluiu.

Além do defensor geral e do subdefensor geral, fizeram parte da mesa da cerimônia de posse a secretária executiva da Casa Civil, defensora pública Thelcyanne de Carvalho Dias, representando o governador Amazonino Mendes; a subprocuradora adjunta da Procuradoria Geral do Município, Ana Beatriz da Motta Passos, representando o prefeito de Manaus, Arthur Neto; o vereador Gilvandro Mota da Silva, representando a Câmara Municipal de Manaus; o defensor público João Carlos Camerini, presidente em exercício da Associação de Defensores Públicos do Estado do Amazonas (Adepam); a defensora pública Manuela Cantanhede, diretora da Esudpam; o corregedor da DPE em exercício, defensor público Luiz Maurício Bastos; e o diretor de Apoio Jurídico e Assuntos Institucionais, defensor público Ricardo Paiva.

Curso de Formação

Na última semana, os servidores passaram pelo Curso de Formação de Servidores Ingressantes, que foi finalizado na sexta-feira, dia 20, após uma série de palestras com orientações sobre normas e regimentos da Defensoria, o funcionamento e organização estrutural da instituição, organização administrativa do órgão, motivação profissional e mediação de conflitos, ética e postura profissional, entre outros.

De acordo com o defensor público-geral, Rafael Barbosa, o objetivo do curso foi passar para os novos servidores noções específicas sobre a estrutura da Defensoria e o seu papel Constitucional. Como há nesse grupo servidores designados para os municípios de Parintins, Itacoatiara e Humaitá, também foram incluídas no curso matérias relacionadas aos povos indígenas e relacionadas com a população interiorana.

Durante a posse, realizada nesta segunda-feira, os servidores receberam os certificados de conclusão do curso.

Compartilhe