Principal vírus causador de bronquiolite em bebês pode ser evitado

A recomendação, para os bebês de maior risco – prematuros, cardiopatas e/ou broncodisplásicos -, é adotar medidas preventivas antes que entrem em contato com o VSR – Vírus Sincicial Respiratório. Para isso, na região Norte, estes bebês devem ser imunizados entre os meses de janeiro a junho (estação de maior circulação do vírus) – independente do mês de nascimento – isto é, mesmo os bebês nascidos entre julho e dezembro devem ser imunizados na próxima estação de maior circulação do VSR.

A bronquiolite é uma das principais infecções respiratórias e causa de hospitalizações em bebês, principalmente abaixo de dois anos de idade. É comumente mais grave em bebês nascidos prematuros ou com cardiopatias congênitas. Estudos indicam que, em todas as regiões do Brasil, assim como em todo o mundo, o VSR é a principal causa de bronquiolite; o contágio pode ocorrer em qualquer época do ano, sendo maior durante o período da estação de circulação do vírus.

“Os bebês de risco nascidos nos meses que antecedem a estação de pico de circulação do VSR também devem ser imunizados assim que inicie a estação, e não só aqueles nascidos durante o período de maior circulação do vírus”, informa o especialista Dr. Renato Kfouri, da Comissão de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

Segundo a recomendação da SBP, a imunização deve ocorrer em doses mensais, por um máximo de cinco meses, conforme prescrição e orientação médica. Para bebês prematuros até 28 semanas de idade gestacional e bebês com displasia broncopulmonar, ou cardiopatia congênita, a imunização é fornecida gratuitamente pelo SUS. A imunização contra o VSR também faz parte do rol de procedimentos obrigatórios oferecidos pelos planos de saúde, segundo determinação da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar). Bronquiolite e pneumonia são as principais infecções causadas pelo VSR.

A bronquiolite é uma infecção nos bronquíolos, ramificações dos brônquios que levam oxigênio aos pulmões. A infecção provocada pelo VSR causa excesso de muco e estreitamento nesses bronquíolos, comprometendo a absorção de oxigênio. Entre os sintomas, o bebê fica com dificuldade para respirar e falta de ar. O VSR é altamente contagioso – é transmitido pelo ar, por toque e mesmo por objetos contaminados. Depois da bronquiolite instalada, existem somente medidas paliativas para alívio dos sintomas – “daí a importância da imunização antes que o bebê entre em contato com o vírus”, alerta Dr. Kfouri.