Projeto de universitária amazonense é premiado nos EUA

Reunir diversidade de ideias do planeta para solucionar problemas variados por meio de uma plataforma colaborativa é a proposta do Innovation Match, ou apenas I Match, projeto desenvolvido por oito universitários brasileiros durante encontro em Chicago, nos EUA, do programa Academic Awards, do grupo Adtalem Educacional do Brasil. A ideia foi a premiada como melhor Business Plan.

“O diferencial do nosso projeto é que a colaboração seria anônima, ou seja, a partir do problema apresentado por empresas e instituições de ensino, dos mais variados níveis e temas, estudantes poderiam propor soluções e ideias sem se identificar. Dessa forma, seriam julgados os projetos apenas pela ideia, sem levar em consideração seu background acadêmico ou se o estudante teria conhecimentos específicos sobre aquela área”, explica a aluna do curso de Direito, da faculdade Martha Falcão | Wyden, Jéssica Helen dos Santos Lima. O slogan, “It doesn’t matter who you are, as long as you have a great idea”, algo como “Não importa quem você é, contanto que você tenha uma ótima ideia”, reforça o objetivo colaborativo universal e o caráter multidisciplinar do projeto.

Além de Jéssica, outras duas alunas do Amazonas participaram das atividades que ocorreram na Depaul Universit e incluíram ainda visita ao escritório de grandes empresas líderes em empreendedorismo como a Experience Institute e Google. Ana Carolina Ferreira Silva Staudinger, do curso de Design, e Beatriz Dantas Gomes, de Publicidade e Propaganda da faculdade Martha Falcão | Wyden, também participaram da semana de imersão nos EUA.

“Começamos a pensar nosso projeto ainda no Brasil: uma plataforma para ajudar startups a conectar-se com investidores e possíveis colaboradores, de uma maneira rápida e prática. Ainda pretendo tirar esse projeto do papel”, afirmou a estudante do curso de Publicidade e Propaganda, Beatriz Dantas Gomes. “Desde que eu entrei na faculdade, almejei participar desse programa, sabia que seria uma oportunidade única, que irei levar para a vida toda, de muito aprendizado e networking, além de ter sido um ganho enorme pra minha carreira ter conhecido de perto como funciona empresas tão grandes e as pessoas por trás disso”, afirmou.

Ao todo, 38 estudantes do Brasil participaram, de sete a 13 de julho, do projeto que premia os melhores alunos das Instituições de Ensino Superior (IES) que integram o grupo americano e que possuem engajamento em projetos sociais de voluntariado. O objetivo é propor ações que desenvolvam uma mentalidade crítica e empreendedora nos alunos.