Quarta morte por sarampo no Amazonas é confirmada

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas confirmou a quarta morte por sarampo no estado. Trata-se de uma mulher de 44 anos, do município de Autazes. A vítima deu entrada no Hospital da Zona Norte, da capital Manaus, em 27 de julho, com quadro de hipertensão e diabetes. Não resistiu e morreu no dia 4 de agosto por complicações do sarampo.

As outras três mortes são de bebês com menos de 1 ano, sendo dois na capital manauara e outro de Autazes.

Segundo o último boletim epidemiológico do surto de sarampo no Amazonas, o estado conta com pouco mais de 8,5 mil casos notificados da doença, distribuídos em 45 municípios. Deste total, 1,2 mil já foram confirmados. A maioria deles ocorreu em Manaus, onde foram registrados 852 casos.

Contra o sarampo, a única forma de controle se dá pela vacinação da tríplice viral, que também protege contra a caxumba e a rubéola.

Vale lembrar que em todo país a campanha nacional de vacinação contra o sarampo e também a poliomielite segue até sexta-feira (31).

De acordo com a Secretaria de Saúde do Amazonas, o resultado parcial no estado mostra que até o começo desta semana foram vacinados 78 % do público-alvo, o que representa cerca de 240 mil crianças.

Já para a pólio, a cobertura está em 63%, com 193,4 mil crianças imunizadas. A cobertura para o sarampo é maior porque em Manaus a campanha começou em abril, por causa do surto da doença na cidade.

O governo relata que a população não tem aderido à vacinação da forma esperada. Até o momento foram aplicadas pouco mais de 23,6 mil doses da tríplice viral.

Compartilhe