Questionado sobre mau desempenho nas pesquisas, Alckmin diz passar por ‘momento de provação’

Pré-candidato ao Palácio do Planalto pelo PSDB, o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin afirmou que está passando por um “momento de provação” devido ao mau desempenho apresentado nas pesquisas de intenção de voto.

“Ninguém vai chegar à presidência da República com sombra e água fresca. É bom. Campanha nenhuma é fácil. O que existe hoje é uma grande ansiedade porque fica todo mundo ligado nessa coisa de pesquisa eleitoral, quando nem começou a campanha. Então, não precisa ter campanha”.

A fala de Geraldo Alckmin foi dada nesta terça-feira (19) durante sabatina realizada pela rádio ‘Jovem Pan’, em São Paulo.

De acordo com a última pesquisa Datafolha, divulgada no início deste mês, Alckmin aparece em quarto lugar, com 7% dos votos, atrás de Ciro Gomes (PDT), que oscila entre 10 e 11%, Marina Silva (Rede), com até 15% das intenções, e Jair Bolsonaro (PSL-RJ), com 19% das preferências.

Ainda na entrevista à Jovem Pan, o tucano foi questionado sobre um possível apoio do governo federal a sua candidatura. Alckmin, porém, disse que dispensa o endosso do MDB e do presidente Michel Temer.

“Eu não vou conversar com o MDB. O MDB tem candidato próprio. A discussão não é o Temer, a discussão é o futuro, o que nós queremos para o Brasil nos próximos quatro anos”.

O ex-governador de São Paulo tenta afastar sua imagem da do presidente Temer. Segundo o político, “quem escolheu o Temer foi o PT.” E completou: “se dependesse de mim, ele não tinha sido eleito”.

Com a colaboração de João Paulo Machado, reportagem Juliana Gonçalves

#Eleições2018