Saiba por que as plaquetas podem ser doadas separadamente

No Brasil são feitas cerca de 3 milhões de doações de sangue por ano. E cada uma delas, pode ajudar a salvar a vida de pelo menos quatro pessoas. Isso acontece porque o sangue recebido por doações é dividio em quatro componentes: Concentrado de Hemácias (CH), Plasma Fresco Congelado (PFC), Crioprecipitado (CRIO), e o Concentrado de Plaquetas (CP). E você sabia que esse último grupo, as plaquetas, pode ser doado também de forma separada e forma mensal? Foi isso que o doador de sangue Alfredo Quiroz, de 53 anos decidiu fazer depois das mais de 200 doações ao longo dos 22 anos em que defende a causa de maneira regular.

“Se eu doasse sangue, eu somente poderia doar de 2 em 2 meses. E a necessidade de plaquetas é muito, muito grande”.

Isso acontece porque esses componentes são usados com frequência nos grandes atendimentos de urgência e emergência e cirurgia e, logo, têm altas demanda. Mas esse não é o único motivo. O médico da Fundação Hemocentro de Brasília Rodolfo Duarte, explica a razão.

“Porque a plaqueta, de todas as células que compõem o sangue, é a que tem a menor prazo de duração – de validade. Ela dura apenas 5 dias depois de retirada do nosso organismo. Então é um tipo de doação extremamente necessária nos momentos de maior urgência no uso de um hospital”

O processo de retirada das plaquetas é feito por uma máquina especial que filtra apenas essas partículas e devolve os outros elementos para o corpo do doador. Esse método é chamado de doação por aférese. O médico Rodolfo Duarte dá mais detalhes.

“É por isso que o doador de plaquetas acaba podendo fazer doações mensais, ou seja, com uma com um período de intervalo muito menor do que a doação do sangue total. Porém para se tornar um doador de plaquetas, a pessoa tem que ser um doador de sangue já regular – conhecido. E os critérios para entrar nessa máquina são um pouco mais. Então não é qualquer candidato que vai conseguir já doar plaquetas por aférese”.

São considerados doadores regulares são aqueles que doam sangue pelo menos duas vezes por ano. Para mais informações, acesse: saude.gov.br/doacaodesangue.

Reportagem, Aline do Valle.