Sala de Situação de Vigilância em Saúde discute ações contra o sarampo em Manaus

Representantes da Sala de Situação de Vigilância em Saúde estiveram reunidos nesta terça-feira, 28/8, para discutir ações de combate ao sarampo no município de Manaus. Composta pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) e Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado, a Sala de Situação realiza reuniões quinzenais, envolvendo também profissionais da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e dos Distritos de Saúde Norte, Leste, Oeste, Sul e Rural.

Além da apresentação do último Informativo Epidemiológico de Monitoramento dos Casos de Sarampo, divulgado pela Semsa na segunda-feira, 27/8, apontando que Manaus registra 852 casos confirmados da doença e que 5.773 estão em investigação, foi divulgado na reunião o calendário para a apresentação de uma nova avaliação dos Distritos de Saúde (Disas) sobre as ações da 2ª Etapa do Plano de Contingência de Contra o Sarampo, iniciada no mês de julho.

De acordo com a subsecretária municipal de Gestão da Saúde, Adriana Elias, cada Disa fará uma apresentação com a avaliação das ações por território, em uma série de reuniões, iniciando nesta quarta-feira, 29/8, e encerrando no dia 4 de setembro. “A avaliação das ações de enfrentamento terá como finalidade reunir dados para verificar a efetividade do Plano de Contingência, sobre o impacto que poderá ser observado nas próximas semanas no controle do sarampo, se há necessidade de retornar as ações em determinadas áreas e as novas estratégias que poderão ser elaboradas. E a Semsa continua a intensificação com a oferta da vacinação em escolas, creches, instituições, centros comerciais e outros locais com grande circulação ou concentração de pessoas”

A vacina tríplice viral, que imuniza contra sarampo, caxumba e rubéola, também está disponível em 183 salas de vacina no município de Manaus, para a faixa etária de seis meses a 49 anos.

Durante a reunião da Sala de Situação, o presidente da FVS, Bernardino Cláudio de Albuquerque, destacou também a importância da continuidade do trabalho de ampliação da cobertura vacinal em todo o Estado do Amazonas, tanto na capital quanto nos municípios do interior, já que a vacina é a principal estratégia na prevenção ao sarampo.

As ações de combate à doença já apresentam quadro efetivado em Manaus, não somente nas notificações de novos casos suspeitos, mas também nas internações hospitalares por complicações do sarampo. A FVS chegou a registrar uma taxa diária de internações de 50 a 60 leitos em unidades hospitalares da rede estadual na capital, mas hoje tem uma média de ocupação de 30 a 35 leitos.