Seap e DPU realizam entrega de prêmios e certificados do 3º Concurso de Redação para internos do sistema prisional do Amazonas

A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) e a Defensoria Pública da União (DPU) realizaram, na tarde desta quinta-feira (14/06), a entrega dos certificados de participação para detentos do sistema prisional do Amazonas que se inscreveram na 3ª edição do Concurso de Redação da DPU realizado em 2017. O concurso teve parceria do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), com inscrições de mais de cinco mil detentos do sistema prisional estadual e federal brasileiro.

A cerimônia, que ocorreu no auditório da Seap, contou com a presença da defensora pública chefe da unidade do DPU no Amazonas, Ligia Prado da Rocha, do secretário executivo adjunto da Seap, major da Polícia Militar, Lima Júnior, e do coordenador do sistema penitenciário, capitão da Polícia Militar, Renan Carvalho.

Durante a entrega de certificados, as internas do Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), Penitenciária Feminina de Manaus (PFM) e Unidade Prisional Semiaberto Feminino (UPSF) receberam certificados. Rosinelza Esmeralda da Silva ficou em 3º lugar no concurso de redação e recebeu também uma medalha de honra ao mérito. O 1º e 2º lugares do concurso foram conquistados por detentos da Unidade Prisional de Parintins, que irão receber seus certificados e medalhas.

A defensora pública, Ligia Prado, ressaltou a importância da participação da população carcerária. “É extremamente gratificante ter tido um número significativo de detentos participando do concurso. Esse ano foi um marco histórico pro Amazonas, que teve um número elevado de pessoas enviando redações de qualidade. O tema foi algo que estimulou bastante o desenvolvimento dos materiais recebidos no concurso e estamos satisfeitos com os resultados”.

Ao todo foram inscritos 82 internos do sistema prisional, e além das três unidades femininas da capital e da unidade em Parintins, também se inscreveram presos do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) e Unidade Prisional de Maués (UPM).

Segundo o secretário executivo adjunto da Seap, major Lima Júnior, destacou que a participação dos internos estimula a educação. “O concurso é um importante lembrete de que essas pessoas estavam na sociedade e que podem retornar pessoas melhores para o convívio fora das grades. As redações mostram que os detentos têm capacidade de buscar novos caminhos quando saírem das unidades prisionais, e que através dos estudos podem se reintegrar à sociedade”.

Concurso de redação – Com o tema ‘Mais Direitos, Menos Grades!’, o concurso teve como proposta colocar em debate questões relacionadas à educação e à cidadania. O certame é destinado a alunos do ensino fundamental e médio, incluindo Educação de Jovens e Adultos (EJA), assim como a adolescentes que estão cumprindo medida socioeducativa e adultos em situação de privação de liberdade, desde que matriculados em escola da rede pública ou de ensino técnico do país. Em 2017, o concurso também foi aberto para pessoas que estão presas nas penitenciárias federais.

FOTO: Sthefane Campos / Seap