Sede de bicampeonato é o clima no ateliê de figurinos do Caprichoso

Ateliê é setor importante para o projeto boi de arena 2018 ser executado em três noites de espetáculo

Se de um lado os artistas plásticos são essenciais para colocar o Boi-Bumbá Caprichoso na arena do Bumbódromo, com alegorias em três noites de espetáculo, por outro, o trabalho de costureiras e alfaiates compõe metade do projeto “Sabedoria Popular: Uma Revolução Ancestral”.

A sede pelo bicampeonato no Festival Folclórico de Parintins 2018 é um fator motivacional no Centro de Costura “Ray Góes”, no Ateliê de Figurinos “Dodó Carvalho”.

“Aqui é um dos pulmões do boi, porque a outra parte é o galpão de alegorias. Todas as pessoas estão empenhadas em fazer um grandioso trabalho, porque temos bastante material e recursos para darmos aquele acabamento que é o diferencial do Caprichoso. O Caprichoso preza pelo acabamento bom, só que, esse ano, viremos mais impecáveis, digno de um bicampeonato”, avisa o coordenador de figurinos e ateliê, Fabson Rodrigues.

Tuxauas, tribos, composições alegóricas, bailados, itens individuais masculinos e femininos, itens coletivos estão com propostas diferentes no projeto boi de arena. “Todo ano, nós trazemos um festival grandioso. Só que esse ano, estamos com um projeto maior ainda. Todos os setores caminham como planejamos. Estamos unidos para, com certeza, chegarmos ao bicampeonato”, assegura o presidente Babá Tupinambá.

Foto: Pedro Coelho