Sejusc e população LGBT de Parintins formalizam Pacto de Enfrentamento à Violência

Durante a Parada LGBT em Parintins, município localizado a 369 quilômetros de Manaus, na noite desta quarta-feira (27/06), foi assinado pelo Governo do Amazonas, através da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), o Pacto Nacional de combate à LGBTfobia.

Para a secretária da Sejusc, Eliane Ferreira, o momento foi emblemático para a comunidade de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais e de outras pessoas que compõe a comunidade homossexual e para o Governo do Amazonas, devido à importância do ato de promoção e garantia de direitos. “A iniciativa é um marco inédito promovido pelo Governo para atender a demanda do segmento LGBT. Trouxemos o ato de assinatura para o interior para fortalecer a representação que irá contemplar todo o Amazonas”, justifica, Eliane.

O compromisso firmado no evento é em parceria entre o Governo do Amazonas e o Ministério dos Direitos Humanos e dispõe de pontos como a melhoraria no atendimento nos equipamentos públicos, elaboração de um plano de ação de combate à violência, programas permanentes de combate à discriminação e ao preconceito, criação de organismos municipais de combate à LGBTfobia, apoio às ações da sociedade civil organizada, entre outras providências.

A agenda faz parte da ação que iniciou no último dia 26 e vai até 30 de julho, no próximo sábado, de enfrentamento à violência e violação de direitos no município Parintins direcionada a crianças, adolescentes, mulheres e comunidade homossexual.

De janeiro a junho deste ano, 200 mortes de pessoas LGBT foram registradas pelo Grupo Gay do Amazonas (GGA), sendo que nove foram no Amazonas, dado que coloca o Estado em 5º lugar no “ranking” de assassinatos de pessoas LGBT no Brasil. Em 1º lugar está São Paulo. A capital paulista aparece com 24 assassinatos.

FOTO: BRUNO ZANARDO/SECOM