Serviços de saúde realizaram 645 atendimentos em dois dias de festival de Parintins

Os serviços de saúde oferecidos em Parintins já realizaram 645 atendimentos médicos, nos dois primeiros dias de apresentação dos bois Caprichoso e Garantindo, na 53ª edição do Festival Folclórico do município. Deste total, somente 94 casos (15%) foram na área do Centro Cultural de Parintins, o Bumbódromo. Os 546 atendimentos realizados nos hospitais Padre Colombo e Jofre Cohen fazem parte da demanda natural da cidade, independente da festa. Os dados são da Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

Os atendimentos dentro do Bumbódromo diminuíram na segunda noite, em relação à primeira. No dia 29 foram realizados 50 atendimentos. No sábado (30/06) caiu para 44 casos. Para o secretário de Estado de Saúde (Susam), Francisco Deodato, toda a estrutura instalada pelo Estado em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa-Parintins) tem respondido à demanda apresentada durante os dois primeiros dias da festa, que encerra neste domingo (01/07).

“Trouxemos 50 profissionais da Susam para Parintins, que se juntaram aos servidores que atuam no município, e tudo tem saído como o planejado. São três pontos de atendimento no Bumbódromo e mais dois nos hospitais Padre Colombo e Jofre Cohen. Neste último, instalamos uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) completa, com três leitos”, ressalta Deodato.

Nenhum caso grave – De acordo com a secretária executiva adjunta de Atenção Especializada do Interior/Susam, Edylene Pereira, assim como no primeiro dia da festa, nenhum caso grave relacionado ao evento foi registrado. “Os sintomas mais comuns das pessoas que buscaram atendimento médico são tontura, mal estar, náuseas, dor abdominal, cefaleia (dor de cabeça), vômito e dor de garganta. Com o planejamento que realizamos, o nível de resolutividade dos serviços de saúde tem sido bastante satisfatório”, destaca Edylene.

Segundo o monitoramento realizado pela Susam na cidade, 96% dos pacientes que deram entrada nos serviços de saúde tiveram alta. A faixa etária predominante que buscou atendimento médico nestes dois dias é de 20 a 39 anos. E as mulheres são maioria (55%).

Sarampo – O monitoramento de doenças relacionadas ao evento tem sido realizado em parceria com a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS) e o Ministério da Saúde (Saúde). Neste sábado (30/06), a Semsa-Parintins notificou um caso suspeito de sarampo no hospital Padre Colombo, em uma criança de 8 meses.

Segundo a Semsa-Parintins, a criança apresentava febre, coriza, exantema e tosse. Os procedimentos imediatos foram orientar a família a providenciar o isolamento social do bebê, para evitar a transmissão. A equipe da secretaria segue investigando o caso, e somente exames laboratoriais, que já foram solicitados, confirmarão a doença. O munícipio realiza o bloqueio do sarampo por meio da aplicação de vacina.

UTI Aérea – O serviço de UTI Aérea não foi acionado no sábado (30/06). Desde sexta-feira (29/06), a Susam mantém a aeronave no aeroporto Júlio Belém, das 17h à 1h, para casos que exijam uma atenção mais especializada na rede estadual instalada em Manaus.

No primeiro dia da festa (29/06), a UTI Aérea fez a remoção de dois pacientes: um adulto de 59 anos e uma criança de dois meses. Nenhum dos casos tem relação com evento.

Vigilância – As ações de vigilância em saúde no dia 30 fecharam com 124 monitoramentos de serviços de alimentação-ambulantes, 30 inspeções sanitárias, 2 ações educativas, distribuição de 2.454 materiais educativos, 3 apreensões de produto impróprio para o consumo humano, uma notificação e investigação de caso suspeito de sarampo e um exame de diagnóstico de malária. Também foram realizadas 58 imunizações (por vacinação) e a distribuição de 3.200 unidades de preservativos e lubrificantes.

FOTO: DIEGO PERES/SECOM E LÚCIO PINHEIRO/SUSAM