Siemens deixa Zona Franca de Manaus e causa desemprego

Manaus – A empresa alemã Siemens, que estava instalada no Polo Industrial de Manaus (PIM) há 13 anos, deixa a Zona Franca de Manaus e causa o desemprego de quase 3 mil funcionários amazonenses.

A Siemens Eletroeletrônica estava produzindo disjuntores e outros dispositivos elétricos, mas vai fechar as portas por falta de competitividade de mercado e investimentos das autoridades.

.A informação foi confirmada pelo presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco. Ele lamentou o encerramento das atividades da empresa que já empregou milhares de amazonenses e contribuiu com a economia local.

Na contramão, essa semana, foi confirmado que a Gradiente volta a operar em Manaus e uma fila de pessoas desempregadas foi formada em frente da empresa.

Nota da Siemens

Seguindo o direcionamento estratégico de oferecer produtos e soluções tecnológicas globais, a Siemens está aprimorando seu portfólio de baixa tensão no Brasil. Diante deste cenário, a Siemens informa que as linhas de produção presentes na fábrica de Manaus serão descontinuadas.

Com relação aos cerca de 300 colaboradores da fábrica, a empresa garante que todos os direitos estabelecidos em lei serão respeitados e, também, está avaliando o aproveitamento de parte deles em posições de trabalho em outras localidades.

A Siemens continua presente na Região Norte do Brasil, empregando mais de 250 colaboradores por meio da empresa Guascor. A companhia está em 20 localidades nos estados do Acre, Amazonas e Pará, onde atua na geração de energia distribuída com potência instalada de 190 MW, atendendo mais de 760 mil habitantes em comunidades remotas da região.

Compartilhe