STF condena primeiro deputado na Operação Lava Jato

Operação Lava Jato
Operação Lava Jato

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) condenou nesta terça-feira, por unanimidade, o deputado Nelson Meurer (PP-PR) a 13 anos e nove meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O parlamentar é o primeiro político com foro privilegiado condenado pela Suprema Corte na Operação Lava Jato.

De acordo com os ministros da Segunda Turma, Nelson Meurer recebia propina do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa. As vantagens indevidas eram intermediadas pelo doleiro Alberto Youssef, contando com a participação dos filhos do deputado, Cristiano e Nelson Meurer.

Segundo a denúncia da Procuradoria-Geral da República, o parlamentar teria recebido R$ 29,7 milhões em 99 repasses mensais de R$ 300 mil.

A ação penal, iniciada em 2015 e analisada nesta terça-feira, é a primeira a ser julgada pelo STF desde o início da Operação Lava Jato, em 2014.

Participaram da sessão os ministros Edson Fachin, relator da ação, Celso de Mello, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes. Todos eles votaram pela condenação de Nelson Meurer.

Com a colaboração de João Paulo Machado, reportagem Tácido Rodrigues