A partir de agora, os supermercados poderão abrir todos os dias, incluindo os domingos e os feriados. Isto porque o governo assinou um decreto que reconhece o setor supermercadista como atividade essencial da economia. O que ocorria antes é que, em muitas cidades brasileiras, os supermercados não podiam abrir aos domingos e feriados por conta da ausência de um instrumento jurídico para contratar funcionários e negociar com as prefeituras e sindicatos a abertura dos estabelecimentos. Agora, isto vai poder ser negociado. E aqueles que não tem tempo para fazer as compras nos dias úteis, aprovaram a iniciativa.

“(Povo-fala) Quem trabalha, como eu, que passa a semana toda trabalhando, chega nos finais de semana, é uma oportunidade que você tem para fazer as compras. O sábado e o domingo é o dia que a gente pode ir e fazer as compras da gente com mais tranquilidade, escolher os produtos da gente com mais segurança. Aqui em Brasília já acontece isso, em outras cidades também, então eu acho importante aos outros locais, as demais cidades.”

De acordo com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, a mudança da norma atende a uma solicitação feita no ano passado pela Associação Brasileira de Supermercados. O presidente da entidade, João Sanzovo Neto, também comemorou o reconhecimento.

“Finalmente seremos legalmente reconhecidos como atividade essencial que somos.”

O presidente Michel Temer afirmou que a decisão traz confiança para os empresários e favorece o povo brasileiro.

“Por isto que eu vejo aqui empresários confiantes para contratar e investir; e otimistas com o crescimento da nossa economia. O povo brasileiro quer ir ao supermercado no feriado, no sábado, no domingo, muitas vezes à noite. Então é uma modernização que, na verdade, nós estamos fazendo ao longo do tempo.”

De acordo com dados do ranking de 2017 da Associação Brasileira de Supermercados, atualmente existem cerca de 89 mil supermercados no Brasil, que empregam mais de 1 milhão e oitocentas mil pessoas.

Reportagem, Cintia Moreira