SUS vai ampliar cirurgias pediátricas de cardiopatia congênita em 30%

A cardiopatia congênita é a terceira maior causa de mortes de bebês antes dos 30 dias de vida. No Brasil, anualmente, nascem cerca de 30 mil crianças com malformações cardíacas. Quando o diagnóstico é realizado ainda durante a gestação, é possível avaliar a necessidade e o risco de submeter o recém-nascido a uma cirurgia logo após o parto. Na maior parte dos casos, as intervenções corrigem o problema. Mas quando o diagnóstico acontece após o nascimento, a cardiopatia geralmente está em um estágio mais grave. Por isso, é muito importante diagnosticar a doença o mais cedo possível. Para isso, o Ministério da Saúde lançou um plano que integra ações para o acesso ao diagnóstico, ao tratamento e à reabilitação de bebês com a doença. O investimento inicial será de mais de 90 milhões de reais, que vão ampliar em 30% o número de cirurgias desse tipo. A expectativa do Ministério da Saúde é atender todas as crianças cardiopatas até o primeiro ano de vida. Para mais informações acesse www.saude.gov.br.
Reportagem, Luiz Philipe Leite

loading ...