O número de pessoas desempregadas caiu no segundo trimestre deste ano. A informação é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, que afirma que houve redução de 13,7% para 13% nesse período. A região Sul foi a que mais apresentou resultados positivos, com pouco mais de 8%, enquanto o Nordeste mostrou a maior taxa de desemprego, com quase 16%.

As mulheres ainda ficam atrás dos homens na população com algum trabalho. Os dados da pesquisa mostram que mais de 50% da população feminina ainda está sem emprego. Quando o assunto é raça, a taxa de desocupação das pessoas que se declararam brancas ficou abaixo da média nacional, com 10%, enquanto pretos e pardos ficaram com média de 15%. O coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo, comenta a informação.

“São diferenças que são históricas na pesquisa e que continuam bastante marcantes.”

Ainda nos estados, Pernambuco teve, entre abril e junho, a maior taxa de desocupados em comparação com o primeiro trimestre desse ano, com mais de 18%. Santa Catarina ficou com a menor, com 7,5% em relação ao início deste ano.

A taxa de desocupação de jovens entre 18 e 24 anos ficou em pouco mais de 27%, bem superior à taxa média nacional, que foi de 13%.

A região Norte é a que mais apresenta trabalhadores por conta própria, com quase 38% da população. O Nordeste vem com cerca de 30%. As duas médias são superiores à média verificada nas demais regiões.

Outro dado da pesquisa é que entre abril e junho deste ano 75,8% dos trabalhadores do setor privado estavam com carteira assinada. Para ver a pesquisa completa, acesse ibge.gov.br.

De Brasília, Jalila Arabi.