TSE rejeita pedido de Bolsonaro para retirar propaganda eleitoral de Alckmin

Os ministros Sérgio Banhos e Luis Felipe Salomão, do Tribunal Superior Eleitoral, negaram o pedido de Jair Bolsonaro (PSL) para suspender as propagandas eleitorais de Geraldo Alckmin (PSDB), em rádio e TV, que criticam o militar reformado.

Na peça de televisão, a equipe de campanha do tucano selecionou imagens de discussões de Bolsonaro com a deputada Maria do Rosário (PT) e uma jornalista. O candidato do PSL disse à parlamentar que “não a estupraria porque ela não merece” e chamou a profissional da imprensa de “idiota e analfabeta”.

Já na propaganda de rádio, é veiculado o trecho de uma entrevista do militar em que ele afirma ter votado contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que ampliou direitos trabalhistas das empregadas domésticas.

Para a defesa de Bolsonaro, as montagens divulgam a imagem do parlamentar em um “contexto totalmente desconectado com a realidade dos fatos” e tenta imprimir a ideia de que ele “maltrata as mulheres”.

No entendimento dos ministros, os materiais não resultam em ofensa à imagem de Bolsonaro e que o direito à crítica está protegido pela liberdade de expressão na propaganda eleitoral.

Reportagem, Thiago Marcolini

#Eleições2018