Veja quem é o homem que matou mãe e filha para comprar drogas em Manaus

Polícia Civil capturou autor de latrocínio ocorrido em julho deste ano

A Polícia Civil do Amazonas cumpriu mandado de prisão preventiva por latrocínio, em nome do soldador Ricardo Dias Frota, 39. De acordo com o delegado Adriano Felix, titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), o homem é autor de latrocínio que teve como vítimas Letícia Brazil Barbosa e a filha de criação dela, Tamara Braga Silva. As vítimas tinham, respectivamente, 79 e 26 anos. O crime ocorreu na tarde do dia 21 de julho deste ano, na casa onde elas moravam, no beco Santa Luzia, bairro São Geraldo, zona centro-sul da capital. Na ocasião, as vítimas foram golpeadas com uma faca e morreram no local.

“A partir do momento que tomamos conhecimento desse crime bárbaro, demos início às investigações. Foram doze dias de intenso trabalho policial. Coletamos filmagens e depoimentos de testemunhas, que nos auxiliaram a chegar até Ricardo. Conseguimos efetuar a prisão desse elemento no início da tarde quarta-feira (1º/8), por volta de meio-dia, em uma fábrica onde ele estava trabalhando, situada na rua 12 do bairro Alvorada, zona centro-oeste da cidade”, explicou Felix.

Conforme o titular da Derfd, durante depoimento na unidade policial, o infrator confessou ter cometido o crime e argumentou que precisava de dinheiro para comprar entorpecentes. “Ricardo relatou que conhecia Letícia há cerca de dez anos e que às vezes realizava serviços na casa da mulher. Ele argumentou que após iniciar as agressões, não conseguiu parar porque elas o conheciam e o delatariam caso sobrevivessem”, disse.

Ao longo da coletiva de imprensa a autoridade policial destacou que no dia do crime Ricardo foi até a casa de Letícia perguntar se ela teria algum serviços para ele realizar, pois estava precisando de dinheiro para manter o vício em substâncias ilícitas. Não conseguindo o que pretendia, o homem entrou no imóvel e passou a enforcá-la. A ação criminosa foi presenciada por Tamara, que ao tentar ajudar a mãe de criação acabou golpeada também com a arma branca.

Ricardo relatou que conhecia Letícia há cerca de dez anos e que às vezes realizava serviços na casa da mulher

“Gostaria de destacar que esse é um indivíduo de alta periculosidade, tendo em vista a forma como ele praticou o crime. A intenção de Ricardo foi roubar, mas o fato dele não ter levado qualquer objeto da casa ou dinheiro, não quer dizer que não qualifica um crime de latrocínio”, esclareceu o titular da Derfd.

O mandado de prisão preventiva por latrocínio em nome de Ricardo foi expedido no dia 1° de agosto deste ano, pela juíza Anagali Marcon Bertazzo, da 6ª Vara Criminal da Comarca de Manaus. O soldador foi indiciado por latrocínio. Ao término dos procedimentos cabíveis na Derfd, o infrator será levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça.

Mariolino Brito comentou sobre a efetividade dos trabalhos realizados pela Polícia Civil do Amazonas em elucidar crimes de homicídios ocorridos na capital. “Podemos ver que esse é o resultado de doze dias de um trabalho ininterrupto. Todos os órgãos que compõem o Sistema de Segurança estão comprometidos em dar uma resposta à sociedade o mais rápido possível e, com isso, tirar esses elementos de alta periculosidade das ruas”, ressaltou o delegado-geral.

FOTOS: Erlon Rodrigues / Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Estado do Amazonas.