Veja vídeo – Bando é preso com 140 kg de drogas e armas de fogo de uso restrito no quilômetro 12 da AM-353

A Polícia Civil do Estado apresentou balanço de ação conjunta, deflagrada na madrugada desta terça-feira (07), que resultou nas prisões de quatro homens e apreensões de 140 quilos de substâncias entorpecentes e duas armas de fogo de uso restrito.

O delegado-geral, Mariolino Brito; delegado-geral adjunto, Antonio Chicre Neto; e o diretor do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), delegado Paulo Mavignier, falaram com a imprensa sonbre o caso na tarde desta terça-feira, no prédio da Delegacia Geral.

Conforme Mavignier, que coordenou a ação conjunta, iniciada por volta de 1h30, em um sítio no quilômetro 12 da rodovia estadual AM-353, que liga Manaus a Novo Airão, município distante 115 quilômetros em linha reta da capital, as investigações em torno do caso tiveram início há aproximadamente duas semanas. A autoridade policial ressaltou que os trabalhos foram iniciados após a equipe de investigação do Denarc obter informações sobre possível carregamento de substâncias ilícitas que chegaria ao local.

Foram apresentados durante a coletiva de imprensa Dilson Gomes Miranda, 27, Ysmalem Deivid Marques Sombra, 33, e os colombianos Edinson Manoel Chacon Delgado, 38, e Fabian Castro Benitez, 46, presos durante a ação policial, que envolveu policiais civis lotados no Denarc, Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera) e servidores que atuam na Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai), vinculada à Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

“Após termos conhecimento sobre a localização do sítio, montamos campana no local antes da chegada de Edinson e de Fabian. Quando a dupla apareceu no lugar, foi surpreendida pelas equipes policiais. Os homens confirmaram que estavam aguardando o carregamento de drogas. No momento em que surgiu uma lancha, onde estavam três homens, incluindo Dilson e Ysmalem, acabou ocorrendo um confronto, onde dois investigadores lotados no Denarc acabaram machucados”, disse Mavignier.

O diretor do Denarc relatou que após Dilson e Ysmalem deixarem o barco e serem abordados pelos policiais, o terceiro indivíduo, até o momento não identificado, que estava na embarcação, deu início aos disparos em direção às equipes policiais, que acabaram revidando à ação.

“Durante o confronto uma granada que estava na embarcação acabou explodindo, provocando um incêndio na lancha dos infratores, queimando parte do material ilícito, incluindo duas armas de grosso calibre e de uso restrito, sendo um fuzil M16 de origem militar e um fuzil automático FN FAL 762, utilizado pelas Forças Armadas, que são considerados calibres de guerra”, enfatizou o diretor do Denarc.

Mavignier afirmou que os dois investigadores atingidos no confronto, sendo um alvejado na perna e o segundo com estilhaços de chumbo no braço, receberem atendimento médico e não correm risco de morte. Ainda na coletiva de imprensa, o delegado-geral, Mariolino Brito, destacou a importância da atuação, de forma integrada, das Forças de Segurança no combate à criminalidade no Estado.

“As Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e demais órgãos que compõem a SSP-AM estão empenhados em proteger a sociedade e tirar esses infratores de circulação. Esse é um trabalho de investigação que a nossa inteligência estava investigando. Apesar da troca de tiros, os nossos policiais civis foram assistidos e estão se recuperando bem”, argumentou Brito.

Flagrante: Dilson, Edinson, Fabian e Ysmalem foram autuados em flagrante por tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. O terceiro indivíduo que estava na embarcação, até o momento não identificado, não foi encontrado até o momento. Além desses crimes mencionados anteriormente, ele poderá responder, ainda, por tentativa de homicídio.

Ao término dos procedimentos cabíveis na base do Denarc, nas dependências da Delegacia Geral, os infratores serão levados para a Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Manacapuru, que funciona como unidade prisional naquele município, onde irão permanecer à disposição da Justiça.

Veja vídeo 

FOTOS: Erlon Rodrigues/ Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Estado do Amazonas.